segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Orgulho e Preconceito - Jane Austen



Não aguentei de ansiedade e comecei a ler antes do que tinha planejado e não me arrependo. Li em dois dias. Só não li de uma vez porque o sono não deixou! O livro é ótimo, leve e envolvente. Impossível não se encantar com a história e os personagens. Todos muito bem construídos. Os diálogos são irônicos e divertidos. Aliás, a ironia está presente em todo o livro (esta é uma das características de Jane Austen).

O livro trata das relações dos personagens no interior da Inglaterra. Em nenhum momento se fala da situação política ou fato importante ligado ao país, mas isso não torna o livro chato nem superficial. Toda a emoção dos personagens ao longo da história e a forma como é descrita prende a atenção do leitor.

Além disso, Austen usa a ironia e os personagens para fazer uma crítica à sociedade conservadora da sua época e à situação das mulheres que não tinham direito à propriedade e deviam se casar para sobreviver.

Os personagens são tipos curiosos: a mãe superficial que só pensa em casar as cinco filhas com qualquer um que dê a elas uma boa condição de vida (quanta raiva senti dessa mãe em alguns momentos!); o pai irônico e às vezes desligado (senti pena dele por ser casado com aquela chata); Jane, a filha mais velha, gentil e generosa; Lydia, a inconsequente filha mais nova; Elizabeth ou Lizzy, a segunda filha, uma heroína nada convencional (irônica, teimosa e que julga as pessoas pelas primeiras impressões) e Mr. Darcy (Ahhh, Mr. Darcy...muitos suspiros).

"Só pense no passado se as lembranças forem boas."
- Elizabeth Bennet


O amor entre Elizabeth Bennet e Mr. Darcy é lindo e acontece devagar. Eu pude sentir o afeto de Lizzy por ele se transformar ao longo da história. Sem nenhum beijo, nem abraço, nem carinho entre os protagonistas, o livro consegue passar toda a paixão crescendo entre os dois e também a transformação que eles sofrem. Lindo! Uma delícia!


- Como começou? - perguntou ela. - Posso compreender perfeitamente como evoluiu depois do primeiro passo; mas o que o impulsionou? 

- Não posso fixar a hora, o lugar, o olhar, ou as suas palavras que basearam meus sentimentos. Começou há muito tempo. E já estava no meio antes que eu percebesse que tinha começado.


A edição que eu li (BestBolso) tem ainda um prefácio de Julia Romeu que conta um pouco da vida de Jane Austen e as circunstâncias em que escreveu seus livros e uma introdução de Lúcio Cardoso que fala um pouco sobre o livro. Apesar desse cuidado, a edição tem alguns problemas: o material de que é feita a capa é de péssima qualidade (a tinta já está soltando), e encontrei alguns errinhos de português (concordância) e de revisão.

Avaliação: ★★★★★ 

Filme: Foram feitas oito versões de "Orgulho e Preconceito" para o cinema e uma para a TV. Eu assiti ao filme de 2005 com Keira Knightley, Matthew MacFadyen, Rosamund Pike, Carey Mulligan, Donald Sutherland e Judi Dench.
O filme é muito bonito e fiel ao livro. Keira e Matthew têm muita química entre eles, os cenários são lindos e a trilha sonora também. Gostei bastante.
Quero muito assistir também à minissérie da BBC de 1995 com Colin Firth e Jennifer Ehle. Alguém assistiu?


Amanhã retomo a leitura de "Anna Kariênina" que interrompi, mas estava ótima! Em alguns dias escrevo a resenha sobre o livro.

Beijo.






Comente com o Facebook:

12 comentários:

  1. Que delicia de resenha!!!! Vejo que nasce mais uma apaixonada por Austen rsrssrs... Aaahh Darcy, como ele é fofo!!! E sim, o filme não é nada perto da série da BBC, vc vai se apaixonar mais ainda por Darcy vendo o Colin Firth na pele dele... É tão romântico!!! rsrs

    Poxa, fico feliz por vc ter gostado de Orgulho e Preconceito, é uma das histórias que mais amo no mundo das histórias que amo.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Jaci. :)
    Acabei assistindo ao filme de novo, mas assim que puder assistirei à minissérie. Sim, amei a história e a escrita de Jane Austen. Espero gostar tanto dos outros livros quanto deste.
    Beio, Nadia

    ResponderExcluir
  3. Sobre Fetim de Corvos, realmente, este livro é mais político e por isso mesmo ele é interessante... depois do primeiro impacto, qd a gente percebe que o ritmo será "mais lento" digamos assim, a coisa começa ficar interessante, acho que dai a gente entra no ritmo da coisa... e o final do livro é inacreditável, eu realmente acho que o Martin tem uma capcidade de despertar sempre nossa curiosidade, a gente nunca se cansa da história, sempre queremos mais...

    ResponderExcluir
  4. Olá Nadia!!!
    Esqueci de comentar minha irmã tb se chama Nadia...
    Menina, que livro/filme maravilhosos né? Fico feliz de vc ter lido!
    Adoro Jane Austen!!
    O filme Clube de Leitura... é muito bom tb achei...
    Bjk e
    boas leituras!!

    ResponderExcluir
  5. Ah esqueci de comentar...
    Queria um senhor Darcy, como esse p/ mim!! (hehe)
    Que cena foi aquela heim da chuva do Matthew MacFadyen com a Keira, nossa que química!! (rsrs)

    ResponderExcluir
  6. Orquidea, a cena é linda mesmo. :)
    Eu queria o Matthew McFadyen em qualquer papel rs.
    Amei tudo!
    Beijos, Nadia

    ResponderExcluir
  7. Também adoro esse romance. Austen é uma inspiração. Fiquei muito bolada qdo minha amiga Gleice disse que a Lizzie era um personagem caricato. Tá bom que ela só viu o filme rss mas mesmo assim é muita crueldade kkkkk e injustiça!

    ResponderExcluir
  8. Belissíma resenha, adorei.
    bjs e boa semana
    Jussara

    ResponderExcluir
  9. Obrigada, Alê e Jussara.
    Boa semana.

    ResponderExcluir
  10. Salut, Nádia, ça va?

    NOssa nem me fale em lista que só cresce, ontem mesmo meu namorado me disse "fefa, não é melhor vc ler o que vc tem acumulado antes de comprar mais?", e olha que ele é um entusiasta da nossa biblitoeca heheheh

    Estou louca para comprar Grnde Esperanças, do Dickens, agora que vi que vai ter o filme ano que vem... e já preciso aumentar minhas preteleiras... já não cabe mais!! POr isso eu morro de inveja do Nerito... que trabalho numa biblioteca

    Como eu queri ter mais tempo para a leitura, viu!!:o(

    ResponderExcluir
  11. Ça va bien et toi? rsrs
    Também quero ler Grandes Esperanças. Eu assisti àquela versão modernizada com a Gwyneth Paltrow, o Ethan Hawke e o Robert De Niro.
    Eu queria ter uma livraria. :)
    Beijo, Nadia

    ResponderExcluir
  12. ADOREI esse livro também, mas o filme não achei tão fiel assim, mudaram algumas características de personagens que acredito serem importantes.
    Bem, parabéns pela resenha! E esse Sr. Darcy do filme é lindo...
    Beijos,
    alanahomrich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Adoro comentários e respondo aqui mesmo, conforme eu vou lendo.
Gentileza gera gentileza.
=)