sábado, 11 de outubro de 2014

A Ilha do Dr. Moreau - H. G. Wells



Então alguma coisa aconteceu. Até hoje não sei o que foi. Ouvi um grito agudo às minhas costas, um baque, e, virando-me, vi um rosto horrendo que se precipitava sobre mim, e que não era humano, não era animal, mas uma coisa castanha, demoníaca, coberta de cicatrizes rubras que se ramificavam cheias de gotas vermelhas, e olhos sem pálpebras que pareciam fulgurar. p.113

WELLS, H. G. A Ilha do Dr. Moreau. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012. Versão digital. Formato epub. Título Original: The Island of Doctor Moreau. 154p.

Dando continuidade ao mês de Halloween, hoje a resenha é sobre A Ilha do Dr. Moreau, um livro de ficção científica e terror publicado em 1896. 

Após sobreviver a um naufrágio, Charles Prendick é resgatado por um navio e obrigado a desembarcar em uma ilha. Lá ele conhece o Dr. Moreau, um cientista que  fora exilado da Inglaterra após fazer experiências polêmicas. Inicialmente Prendick não entende bem o que acontece na ilha e que trabalho o cientista faz lá, mas aos poucos observa que as pessoas que vivem na ilha, são na verdade estranhas criaturas.

Prendick deseja ir embora da ilha, porém, debilitado, é obrigado a passar um bom tempo lá e se aproxima das criaturas. Cada vez mais envolvido com o que acontece na ilha,  Prendick entende e se horroriza com as experiências do Dr. Moreau que envolvem animais selvagens e o uso de muita crueldade. Moreau mantém suas criaturas em rédea curta através de um sistema de regras quase religiosas criadas por ele. As criaturas dessa forma o respeitam e o temem também. A partir daí a trama se desenvolve rapidamente em um clima de mistério e terror.

O livro levanta diversas reflexões: O que é ser humano e o que nos distingue dos animais irracionais? Qual o limite entre a sanidade e a loucura? Quais os limites éticos da ciência? A ciência e a busca pelo conhecimento podem justificar o uso da crueldade aos animais? Além de denunciar como a nossa sociedade é marcada pelo egoismo, a exploração dos mais fracos e a busca pelo poder, etc.


A história é narrada em primeira pessoa através de uma carta em que Prendick relata a sua experiência na ilha, onze meses após sair de lá. A Ilha do Dr. Moreau traz um personagem comum em histórias de ficção científica e terror: o cientista louco. É um livro muito bem escrito cuja temática é ainda muito atual. A forma como as experiências foram feitas na história parecem inverossímeis (se tivesse sido escrito nos dias de hoje, as experiências seriam genéticas e não através de vivissecção, e a história seria mais crível). Nesse aspecto, o livro é ultrapassado. Porém isso não diminui a genialidade de Wells e a profundidade dos questionamentos suscitados pelo livro. Recomendo a leitura!

Avaliação: ★★★★

Até mais.
Beijos e boas leituras. :**



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários e respondo aqui mesmo, conforme eu vou lendo.
Gentileza gera gentileza.
=)