sexta-feira, 15 de março de 2013

Antes de nascer o mundo - Mia Couto



Este é o silêncio mais bonito que já escutei até hoje. Lhe agradeço, Mwanito. pág. 14

Cinco homens se refugiam no deserto em Moçambique. Silvestre Vitalício fugindo do seu mundo, muda de nome e cria o seu próprio páis: Jesusalém. Junto dele estão seus filhos, Mwanito e  Ntunzi, um parente que passa a se chamar Tio Aproximado, o ajudante Zacaria. Mwanito, o filho mais novo de Silvestre, não tem lembranças da vida antes disso, portanto não conhece o mundo fora dali.


Silvestre é um misógino, diz que as mulheres são todas umas putas e não admite falar sobre a falecida esposa Dordalma. Diz que se esqueceu dela e diz para os filhos que eles também a esqueceram. Também não admite que se fale do resto do mundo que segundo ele acabou, não existe mais. A chegada de uma forasteira muda a vida desses cinco homens.

Antes de nascer o mundo fala de loucura, melancolia, solidão, feminilidade, amor, misoginia, violência, suicídio, temas tão profundos e pesados com muita delicadeza e de forma poética. São tantas as passagens belíssimas que o livro ficou todo cheio de etiquetas coloridas.

A história é narrada em primeira pessoa, ora por Mwanito, ora pela forasteira Marta. Que livro lindo! Emocionante! Cheio de metáforas e alegorias (como o nome Dordalma), é um livro que me fez lembrar que a arte de escrever não consiste apenas em se contar uma boa história, mas também a forma com que é contada. Mia Couto brinca com as palavras, faz poesia ao falar sobre doença, sofrimento e morte. É um romance que explora as emoções dos personagens inseridos num contexto regional, ligados às vivências do povo moçambicano.  Estou apaixonada pelo autor e lerei tudo dele! Logo! 

Não é um livro feito para divertir, mas talvez para sensibilizar. Que toca profundamente sem sentimentalismo. Aborda questões difíceis, complicadas com profundidade.  Deve ser saboreado tanto pelo conteúdo como pela forma . Ainda assim, é escrito numa linguagem fluida. Quando me dei conta, já tinha acabado. Mas passarei um bom tempo me lembrando de tudo!

Minha resenha ficou muito pessoal, eu sei. Não consigo ser neutra ao falar de um livro que me tocou tanto, então escolhi algumas frases do livro que me encantaram para dar uma amostra do que foi a leitura:

Gradualmente, surgia claro: Ntunzi  entrava em greve de existir. Mais grave que qualquer doença, era essa total desistência dele. pág. 65

Não chegamos realmente a viver durante a maior parte da nossa vida. Desperdiçamo-nos numa espraiada letargia a que, para nosso próprio engano e consolo, chamamos existência. No resto, vamos vagalumeando, acesos apenas por breves intermitências. pág. 115


As pessoas acreditam que se suicidam. E nunca é assim. Dordalma, coitada, não sabia. Ela ainda acreditava que podia cancelar a existência. Ao fim e ao cabo, só existe um verdadeiro suicídio: deixar de ter nome, perder o entendimento de si e dos outros. Ficar fora do alcance das palavras e das alheias memórias. pág. 212


Antes de nascer o mundo entrou para a minha lista de livros favoritos e Mia Couto para a lista de autores favoritos! Acho que vou ficar um bom tempo me lembrando das frases lindíssimas!

Afinal, o velho Vitalício não mentia assim tanto na sua visão apocalíptica. Porque ele tinha razão: o mundo termina quando já não somos capazes de o amar. pág.241

Obrigatório!!!

Avaliação: ★★★★★★



Até a próxima.

Beijos.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Você leu mesmo muito rápido! Me espantei quando vi a resenha!

    Como eu disse, ainda não li nada dele, mas já vi muitos elogios.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs. E hoje li Do Amor e outros Demônios. :)
      Já estou tentando escrever a resenha. ;)
      Beijos.

      Excluir
  2. Nossa que lindo adorei!!!! Resenha linda, fiquei emotiva com suas palavras!!!!
    Muito intensas as frases escolhidas. Valeu pela dica não conhecia esse livro!!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Nádia, como vai?
    Descobri o seu blog hoje, e devo ficar por aqui um bocado de tempo lendo suas resenhas.
    Eu também adoro Mia Couto... Quando vi que vc tinha resenhado "Antes de nascer o mundo", comecei a ler rapidinho achando que era mais uma dica de leitura pra mim. Só que logo percebi que já conhecia a estória, na verdade eu li esse livro no ano passado, mas o meu tem como título "Jesusalém".
    Você tem toda razão, o livro é excelente, e o Mia tem um talento incrível pra contar estórias.
    Gostei muito dos trechos que vc selecionou, deixo um aqui que me tocou bastante:
    "a vida é demasiado preciosa para ser esbanjada num mundo desencantado."
    Abraço ;)

    ResponderExcluir

Adoro comentários e respondo aqui mesmo, conforme eu vou lendo.
Gentileza gera gentileza.
=)